Deprecated: Assigning the return value of new by reference is deprecated in /home/ieab/www/dab/wp-includes/cache.php on line 36

Deprecated: Assigning the return value of new by reference is deprecated in /home/ieab/www/dab/wp-includes/query.php on line 21

Deprecated: Assigning the return value of new by reference is deprecated in /home/ieab/www/dab/wp-includes/theme.php on line 540
Comissão da Anistia Ideniza Religiosos | Diocese Anglicana de Brasília

anistia-mauricio.jpg

O Bispo Diocesano e Primaz da IEAB, Dom Mauricio Andrade, esteve presente, no dia 26 de setembro, da 11ª edição da Caravana da Anistia, que foi acolhida no Auditório Dom Helder Câmara, na Sede da CNBB, em Brasília. Nesse dia também se comemorava o aniversário de nascimento de Dom Helder, profeta de nosso tempo, que viveu no fio da Profecia e da Política.
Em meio a muito sofrimento causado pelos regimes ditatoriais no Brasil, a Igreja exerceu importante papel de denuncia e profetismo, e muitas vezes seus membros sofreram como outros militantes políticos, prisão, seqüestro, tortura, expulsão, banimento e também assassinatos.
A Caravana da Anistia do Ministério da Justiça com o objetivo de contribuir na consolidação da democracia, revelar aos jovens o que foi o período de suspensão dos direitos democráticos, valorizar as conquistas democráticas, e prestar uma homenagem aos que lutaram na defesa dos direitos civis e fundamentais, realizou mais uma Sessão de Julgamentos de Requerimentos, julgando desta vez requerimentos de anistiados que se engajaram nas lutas por motivo religioso.
Dentre os requerimentos foram julgados e anistiados: Dom Marcelo Cavalheira, Bispo Católico, Emérito de João Pessoa; Pastor Fred Morris, Igreja Metodista, Eliana Rolemberg, Diretora Executiva da CESE e da Igreja Luterana (IECLB), e ainda outras seis pessoas.
Estes processos representaram um grande número de pessoas que por causa de suas posições religiosas sofreram monitoramentos, prisões, torturas, perderam o vinculo laboral, chegando alguns a serem expulsos e outros mortos.
Ao final, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça decidiu, depois de analisar a documentação, reparar, indenizar e pedir escusas aos 09 religiosos ou pessoas ligadas a instituições eclesiais que sofreram perseguição política, foram presas e torturadas durante o período de exceção no Brasil.

anistia-eliana.jpg
Foi um momento envolto em muita emoção e reconhecimento da justiça e do direito. Eliana relatou os detalhes do sofrimento na prisão, a forçada separação da filha recém nascida e do marido, e depois o exílio na França. Porém mais uma vez essa mulher expressou sua coragem e amor pela vida renovando seu compromisso pela paz, pela justiça e pelo direito.
A Caravana da Anistia foi criada em abril deste ano e já percorreu várias cidades, analisando casos de jornalistas, estudantes, e de outras categorias, presos e torturados no período de exceção no Brasil.

Foto 1: Anivaldo Padilha (KOINONIA), Eliana Rolemberg (CESE) e Dom Maurício

Foto 2: Eliana Rolemberg